Infartos aumentam no inverno

O inverno chegou e, com ele, as baixas temperaturas. Muita gente até prefere o “friozinho” da estação, mas poucos sabem dos riscos que ele pode trazer à saúde. Estudos apontam que, em épocas com temperaturas menores que 14°, os casos de morte por infarto do miocárdio aumentam em 30%. De acordo com Dr. Bruno Jardim, cardiologista do Instituto do Coração de Taguatinga (ICTCor), o dado procede.

“Quando os receptores nervosos da pele sentem o frio, estimulam a liberação de substâncias que contraem os vasos sanguíneos. Com isso, a pressão sanguínea aumenta, podendo levar à ruptura de placas de gordura no interior das artérias, dentre outras complicações”, expl ica.

Além do infarto, o organismo pode reagir ao frio com outros problemas cardiovasculares, como angina, que é uma dor no peito causada pela redução do fluxo sanguíneo que chega ao coração, arritmia e acidente vascular cerebral (AVC). Mas não há motivo para pânico. Segundo o especialista, os principais fatores de risco, mais que o frio, são casos de hipertensão, diabetes, alterações de colesterol e maus hábitos.

“Má alimentação, sedentarismo e hidratação inadequada são mais importantes para aumentar o risco de doenças cardíacas do que as baixas temperaturas”, diz Dr. Bruno.

Como todo cuidado é pouco quando falamos de coração, o especialista dá algumas dicas para quem quiser evitar correr riscos por conta do inverno e se prevenir.

“Manter o check-up cardiológico em dia, ter um estilo de vida mais saudável, ajustando alimentação e atividades físicas regulares são passos importantíssimos para evitar este tipo de problema”, recomenda.

Sem contar, é claro, com o bom e velho casaco. Se agasalhar adequadamente nesta época do ano é essencial para diversos aspectos da saúde. Preparados para o inverno?