Atividades Físicas

Atividades Físicas…

 

Em todo o globo, o dia 6 de abril é marcado como o Dia Mundial da Atividade Física. A data serve para conscientizar as pessoas dos benefícios de movimentar o corpo, que vão além da aparência física. É sabido por muitos que praticar exercícios físicos aumenta a disposição, diminui a ansiedade, fortalece a imunidade e faz bem ao coração, evitando futuras doenças cardiovasculares.
Mas porque isso acontece? De acordo com o cardiologista do Instituto do Coração de Taguatinga (ICTCor), Dr. Thomas Osterne, é por conta da melhora da circulação sanguínea. Isso se dá por meio da otimização da função das células endoteliais, que formam a camada que reveste a parede interna dos vasos que irrigam o corpo como um todo. “Praticar exercícios aumenta a capacidade de vascularização no organismo. Com um fluxo de sangue correto, o coração funciona melhor, fica mais resistente a esforços e estresse e os riscos de comprometimento às artérias diminuem”, explica o profissional.

 

Exercícios e cardiopatas

As atividades físicas são recomendadas também para quem já teve alguma doença cardiorrespiratória. De acordo com Dr. Candido Gomes, cirurgião cardiovascular do ICTCor, é ainda mais importante para elas.

“Os exercícios interferem diretamente nos fatores de risco modificáveis, como hipertensão, colesterol e diabetes”, garante. “Até para pessoas que já passaram por intervenções, como angioplastia, é fundamental se movimentar. A melhora do fluxo sanguíneo faz manutenção da saúde arterial destes pacientes”, complementa.

Além disso, a prática frequente de exercícios físicos auxilia no ganho de capacidade cardiovascular.

“O fato do paciente ter uma resistência e força muscular maior, ajuda muito na recuperação de uma doença cardiovascular, e também na prevenção de outras”, justifica o médico.

Para melhorar a circulação e a capacidade cardiovascular, os exercícios mais recomendados são os aeróbicos, como caminhada, bicicleta e corrida, sendo a musculação uma boa opção para complementar.
Porém vale lembrar que as pessoas que têm alguma questão cardíaca devem, obrigatoriamente, procurar um médico antes de começar a praticar exercícios e somente fazê-los de acordo com as recomendações do profissional.

“Cada caso é um caso e tudo deve ser feito de forma individualizada, como indicação do tipo de exercício, do tempo de prática e até mesmo da frequência cardíaca que se deve manter. Nessa hora, medidores de frequência cardíaca são essenciais”, finaliza.

 

E com marcapasso?

Pessoas com arritmia que façam uso de marcapasso cardíaco também não estão proibidos de fazer atividades físicas.

“O marcapasso por si só não impede ninguém de fazer exercícios, a não ser que, além do dispositivo, o paciente tenha alguma patologia cardíaca limitante. Porém é sempre bom evitar grandes esforços com o músculo peitoral, onde o sistema é implantado, e fazer tudo com prescrição médica”, explica Dr. Cândido.

Para os portadores de marcapasso também não são recomendados os esportes de contato.

“Não é indicado que os pacientes joguem futebol, basquete, lutas, entre outros. Tirando isso, é mais tranquilo. Tenho, inclusive, pacientes que têm marcapasso que são alpinistas e ciclistas e vivem super bem”, finaliza o cirurgião.